Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MOURISCAS - TERRAS E GENTES

Criado em 2004 para falar de Mouriscas e das suas gentes. Muitos artigos foram transferidos doutro espaço. Podem ter desaparecido parágrafos ou espaços entre palavras, mas, em geral, os conteúdos serão legíveis e compreensíveis.

MOURISCAS - TERRAS E GENTES

Criado em 2004 para falar de Mouriscas e das suas gentes. Muitos artigos foram transferidos doutro espaço. Podem ter desaparecido parágrafos ou espaços entre palavras, mas, em geral, os conteúdos serão legíveis e compreensíveis.

Falar mourisquense (19)

14.07.10 | João Manuel Maia Alves
(Escrito de harmonia com o Acordo Ortográfico)

DERREGAR - Derreter. (Este acúcar está muito duro; não se derrega no café. O sol derregou o gelo.)

DA PONTA DA UNHA - Bom. (Ele instalou no poço um motor da ponta da unha; enche um tanque num instante.)

NA PONTA DA UNHA – Bem. (Não lhe falta nada; a vida corre-lhe na ponta da unha.)

CABEIRO – Mais afastado. (Isso está no quarto cabeiro.)

LEVAR O CABO – Morrer, secar. (Noutros tempos muitos porcos levavam o cabo por causa de doença. Com o calor as flores levaram o cabo.)

DAR FITA – Zangar-se. (O velho dava fita quando lhe chamavam Anastácio)

INFLUÊNCIA – Entusiasmo. (Depois da tropa ganhou influência pelos estudos e fez o liceu em poucos anos.)

ALBARDAR – Aturar, suportar. (Ele albarda aos filhos tudo o que eles querem fazer.)

TRUGIA – Coisas, coisas sem valor. (Esta casa está cheia de trugia. Mas que trugia é esta?)

DIABALMA – Homem. (Olha para aquele homem. Que grande diabalma!)

DESONIÃO (Pronunciado desònião) – Situação turbulenta. (Ralham todos para um monte, que grande desonião ali vai. Meninos, quando é que param com essa desonião?)

EMPRUNZADO – Desanimado, triste, abatido. (Deixou de trabalhar e passa os dias emprunzado, sem sair de casa.)

BÚZIO – Enevoado, pouco limpo (usado relativamente à atmosfera). (Hoje Abrantes quase não se vê. Os ares estão búzios.)

DESAFORAR-SE – Tornar-se ativo. (Até aos vinte anos pouco ligava aos estudos; depois desaforou-se e chegou a engenheiro.)

RANHOSO – De fraca qualidade, rabugento, de mau feitio. (Fez um trabalho ranhoso. É um ranhoso; ninguém gosta de trabalhar com ele.)

ARRANHOSAR – Portar-se como ranhoso. (Não deu nada para o peditório e ainda se fartou de arranhosar.)

COMBANIDO – Debilitado (usa-se para pessoas), em mau estado (fruta). (Depois da doença ficou um bocado combanida. Não comas essa maçã, está combanida.) (Palavra sugerida por Filipe Manuel Lopes Dias)

RANÇOSO – Rabugento. (É um rançoso que não se pode aturar, sempre a queixar-se dos filhos.)

ARRANÇAR – Portar-se como rançoso. (Quando soube que tinha de pagar a dívida do filho, fartou-se de arrançar.)

PEGAR (COM) – Meter-se, implicar, caçoar. (Depois de o clube dele perder o campeonato, toda a gente pegava com ele e dizia que era um clube de coxos.)

PEGANHOSO – Que pega (com). (Deixa o teu irmão sossegado; não sejas peganhoso.)

MANIENTO – Caprichoso, vaidoso. (É um miúdo muito maniento com o comer; não gosta de quase nada. Está um grande maniento depois de o filho ter entrado para a política.)

DESINQUIETO – Irrequieto, traquinas. (É um miúdo muito desinquieto.)