Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MOURISCAS - TERRAS E GENTES

Criado em 2004 para falar de Mouriscas e das suas gentes. Muitos artigos foram transferidos doutro espaço. Podem ter desaparecido parágrafos ou espaços entre palavras, mas, em geral, os conteúdos serão legíveis e compreensíveis.

MOURISCAS - TERRAS E GENTES

Criado em 2004 para falar de Mouriscas e das suas gentes. Muitos artigos foram transferidos doutro espaço. Podem ter desaparecido parágrafos ou espaços entre palavras, mas, em geral, os conteúdos serão legíveis e compreensíveis.

Falar mourisquense (18)

20.10.09 | João Manuel Maia Alves
(Escrito de harmonia com o Acordo Ortográfico)
Aqui vão mais exemplos do falar mourisquense. Há quanto tempo não tínhamos disso neste blogue! Agradecimentos a Otília Rosa Pascoal pelo seu contributo para a redação deste artigo.PENSAR QUE SE BENZE MAS PARTIR O NARIZ – Esperar um bom resultado duma acção, mas acontecer o contrário. (Ela foi falar com a vizinha para fazerem as pazes. O resultado foi uma descompostura da vizinha, que lhe encheu a barriga de nomes. Pensava que se benzia mas partiu o nariz.) LUXO – Coisa muito boa; muito bem. (Dantes lavava-se a roupa à mão num tanque; agora temos máquinas de lavar que são um luxo. Este frigorífico trabalha que é um luxo.) SONHAR COM LADRÕES – Pensar em fantasias, sonhar com coisas pouco prováveis ou impossíveis. (Ele diz que o futuro sogro lhe vai comprar um carro do melhor que há. Deve estar a sonhar com ladrões.)FRUTO – Coisas semeadas numa horta. (O fruto está cheio de sede. É preciso regá-lo bem.) NÃO TER OS CINCO CELAMINS – Não funcionar bem da cabeça. (Ela não não tem os cinco celamins. Esqueceu-se de pôr açúcar nos bolos.) (O celamim é uma antiga medida de capacidade.)É IMPORTANTE! – Exclamação usada para indicar espanto. (Ele trata mal toda a gente e ainda se queixa de ninguém gostar de falar com ele. É importante! Olhem que isto é importante! Deixou os animais toda a noite a apanhar chuva.)BORCELO – Bocado que se partia de uma caçarola de barro ou alguidar. O remendo era feito com dois ou três gatos. (Tenho que guardar este borcelo para mandar pôr ao caldareiro quando ele por aqui passar.) (Definição e exemplo de Otília Rosa Pascoal. Borcelo é corrupão de boicelo ou boucelo, termos registados em dicionários portugueses e brasileiros.)TECAROLA – Aperto de mão. Usado principalmente ao falar com crianças. (Estás um homem. Dá cá uma tecarola) (Sugestão de Otília Rosa Pascoal)ESPERADIÇO – Que espera que lhe deem prendas. (Ele está farto de perguntar o que é lhe dou pelos anos. É um moço muito esperadiço.)REPIMPA – Satisfeito ou satisfeita depois de comida ou bebida (Comemos umas azeitonas novas com pão e depois bebemos umas tigelas de café. Ficámos mesmo à repimpa.) (Sugestão de Otília Rosa Pascoal)
Palavras do texto resultantes do Acordo Ortográfico
- deem em vez de dêem- redação em vez de redacção