Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MOURISCAS - TERRAS E GENTES

Criado em 2004 para falar de Mouriscas e das suas gentes. Muitos artigos foram transferidos doutro espaço. Podem ter desaparecido parágrafos ou espaços entre palavras, mas, em geral, os conteúdos serão legíveis e compreensíveis.

MOURISCAS - TERRAS E GENTES

Criado em 2004 para falar de Mouriscas e das suas gentes. Muitos artigos foram transferidos doutro espaço. Podem ter desaparecido parágrafos ou espaços entre palavras, mas, em geral, os conteúdos serão legíveis e compreensíveis.

Israel de Matos Dias – Esforço, dedicação e mérito

15.07.09 | João Manuel Maia Alves
israel.jpg
(Escrito segundo as regras do Acordo Ortográfico de 1990)
Israel de Matos Dias nasceu na Carreira, airoso lugar de Mouriscas, em 27 de julho de 1945. Foi o mais novo dos sete filhos e filhas de Joaquim Dias Lona Júnior e de Senhorinha de Matos. Completada a instrução primária, Israel começou a trabalhar na Farmácia Bento, em Mouriscas, Tinha então dez anos. Em tempos as farmácias preparavam muitos dos produtos que forneciam. Israel é dessa época. A farmácia de Mouriscas também proporcionava tratamentos ao domicílio. O atendimento na farmácia e os tratamentos em casa das pessoas permitiram a Israel duas coisas difíceis em terra tão dispersa: ser conhecido de todos os habitantes de Mouriscas e conhecer todos os cantos da freguesia. O convívio de Israel com a população de Mouriscas deu a Israel uma rica experiência humana que é fonte de estórias que gosta de recordar e contar. Muita gente ainda hoje se lembra do jovem Israel, enfiado na sua bata branca, ao balcão da farmácia, sempre amável e prestativo. Já então apresentava uma imagem muito profissional. Na Farmácia Bento se manteve até aos dezoito anos, idade em que ingressou no serviço militar.Como militar esteve em Castelo Branco, Coimbra e Lisboa, donde embarcou para o que é hoje a nação da África ocidental chamada Guiné-Bissau. Prestou serviço no Hospital Militar de Bissau entre 1967 e 1969, numa altura de forte envolvimento militar de Portugal em três teatros de guerra em África. Foi em Bissau que se iniciou em odontologia. Terminado o serviço militar, Israel abraçou a profissão de dentista, desempenhando-a no consultório de João Bordalo Pinheiro, bem no centro de Lisboa, tendo tirado uma especialização em Paris e depois outra em Lisboa. Entretanto casou, em 1974, com Maria Eugénia Grossinho, do bonito lugar do Tojal, situado perto da Carreira, onde nasceu Israel. Pouco depois, passou a ser proprietário do consultório de Bordalo Pinheiro após falecimento deste e subsequente compra à família. Ainda hoje ali atende diariamente os seus pacientes. Muitos mourisquenses têm passado por este consultório, onde o calor do acolhimento se não anula, pelo menos alivia, o medo com que, em geral, recorremos ao dentista. Logo no começo da sua carreira de dentista Israel começou a trabalhar em Mouriscas na sua profissão aos fins de semana, não tendo mãos a medir, como se costuma dizer, tantas as pessoas que a ele recorriam. O seu espaço de trabalho ficava no centro de Mouriscas, a passos da farmácia onde tinha trabalhado ainda criança e adolescente.Desde sempre Israel tem estado ligado à “ACATIM – Associação Comunitária de Apoio à Terceira Idade de Mouriscas”, contribuindo para a sua criação e desenvolvimento. Tem desempenhado o cargo de presidente da Assembleia Geral desta benemérita instituição.Há uma faceta da vida de Israel menos conhecida dos mourisquenses – a sua ligação ao Sporting Clube de Portugal, clube fundado em 1906 por José Alvalade e outros, com milhares de simpatizantes em todo o mundo. Tudo começou quando um dirigente leonino, amigo de Israel, lhe pediu para atender de urgência o defesa internacional João Laranjeira, capitão da equipa de futebol do Sporting. O trabalho satisfez e já nos anos 80 Israel trata atletas de todas as modalidades e escalões graciosamente. Nunca disso fez alarde, mantendo sempre uma postura discreta, apenas movido pelo sentido de missão, de ajudar o seu clube de sempre da única forma ao seu alcance. Constantemente acorrem ao consultório de Israel atletas do Sporting. Ali se encontram com pessoas simpatizantes de outros clubes ou de nenhum clube – a todos Israel trata com atenção e eficiência.Como reconhecimento pelos serviços prestados, o Sporting agraciou o mourisquense Israel de Matos Dias com o Prémio Stromp na categoria de Sócio do Ano em 1984. Mais tarde, Israel recebeu a Medalha de Mérito e Dedicação.Os prémios Stromp são assim chamados em homenagem a Francisco Stromp, nascido em 21 de maio de 1892 e falecido em 1 de julho de 1930, atleta, treinador de futebol, sócio fundador e dirigente do Sporting, sendo considerado um símbolo de dedicação ao clube. É perpetuamente o sócio n.º 3. Os prémios Stromp são altamente prestigiados, havendo quem lhes chame “os Óscares do Sporting”. Como se sabe, os Óscares são atribuídos na América às estrelas de maior talento e melhor desempenho no cinema. Receber um prémio Stromp é uma honra ao alcance de muito poucos.Os prémios Stromp são atribuídos pelo Grupo Stromp, fundado em 1962 com o objectivo de ajudar a implementar o ideal sportinguista e contribuir e colaborar com os órgãos sociais do clube na obtenção de êxitos e na defesa da imagem do Sporting. Para ingressar neste grupo e nele permanecer é necessário preencher condições bastante exigentes. Dele têm feito parte personalidades de muito relevo na sociedade portuguesa. De acordo com o sítio do Sporting na Internet, Israel faz parte do Grupo Stromp desde 1994.Em 1988 Israel atingiu um dos seus sonhos ao conseguir a atuação das Velhas Glórias do Sporting nas Aldeias, no Campo da Casa de Povo de Mouriscas, o que se repetiria anos mais tarde. Israel de Matos Dias é pai de Susana Dias, que, como o pai, seguiu a carreira de dentista, e de Filipe Alexandre Dias, jornalista desportivo.Esforço, dedicação e mérito – três palavras que bem se podem aplicar à carreira de Israel de Matos Dias. Muito bem, Israel, pelo seu percurso de vida!
=== Palavras do texto que resultam do Acordo Ortográfico ===
- “maio” e “julho” em vez de “Maio” e “Julho”. Como já acontece com os dias da semana, os nomes dos meses e das estações do ano escrever-se-ão com letra pequena.- “fins de semana” em vez de “fins-de-semana”, porque as locuções não levarão em geral hífen. “Locução” é um conjunto de palavras que exprime uma ideia, como, por exemplo, “animal de companhia” e “se bem que”.- “atuação” em vez de “actuação”, porque o cê não se pronuncia