Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MOURISCAS - TERRAS E GENTES

Criado em 2004 para falar de Mouriscas e das suas gentes. Muitos artigos foram transferidos doutro espaço. Podem ter desaparecido parágrafos ou espaços entre palavras, mas, em geral, os conteúdos serão legíveis e compreensíveis.

MOURISCAS - TERRAS E GENTES

Criado em 2004 para falar de Mouriscas e das suas gentes. Muitos artigos foram transferidos doutro espaço. Podem ter desaparecido parágrafos ou espaços entre palavras, mas, em geral, os conteúdos serão legíveis e compreensíveis.

Simão Gonçalves Pedro (3)

12.08.08 | João Manuel Maia Alves
simao_g_pedro.jpg(Continuação) Adorou o futebol. Jogou e pertenceu a uma equipa nos Esparteiros de Mouriscas. Sempre foi adepto e simpatizante pelo Sporting. Surge então na família, por volta de 1962 e no Cotovelo, uma firma individual, chamada Simão Gonçalves Pedro. Todo o tempo era pouco para fazer prosseguir uma nova firma no Cotovelo. Este homem foi um grande trabalhador e herói para dar continuidade a tudo o que tinha aprendido e agora já com os seus filhos havia o sentido do dever e do prometer… Levou também os filhos à escola, ensinou-lhes as regras, os deveres, enfim soube educá-los juntamente com a sua esposa nas suas lides comerciais. De tudo ele sabia fazer mas sempre soube agradecer!!! Os anos foram decorrendo com altos e baixos, os filhos crescendo, a esposa ajudando e de tudo se vendia. Procuravam-se os figos e levava-se o manifesto, tratava-se dos animais e vendia-se o leite, porta a porta. Oh como tudo acontecia!!! Conhecia bem toda a Geografia e alguns autores da Língua Portuguesa, gostava de ler! Oh, como os combustíveis gostava de vender e lá surgem novas mudanças e o seu posto abastecedor, passou a funcionar com a «Petrogal». Arduamente trabalhava, dia após dia, de sol a sol e com a ajuda da sua dedicada esposa e de seus filhos… Naquela família houve sempre um homem trabalhador, digno, exemplar e honesto, a quem sempre todos chamavam… Simão do Cotovelo…Gostava da agricultura, de criar animais e de produzir. A sua vida foi decorrendo, os anos passaram e os filhos casaram. Neste lugar do Cotovelo, continuou ao lado de sua esposa, comercializando todos os seus produtos, mostrando sempre nos seus lábios sorrisos para os que partiam e chegavam. Muitos o abraçavam! Sempre soube fiar e escutar e dessa forma revelou a todos, as suas grandes capacidades morais e sociais. A desgraça também bateu à sua porta, a doença vitimou a sua esposa e como tal o senhor Simão, foi ajudado e apoiado pela sua estimada família. Havia ainda que prosseguir a sua viagem no «Cotovelo». Momentos difíceis, mais uma vez surgem nesta casa, uma nova firma (Simão Gonçalves Pedro & Filhos Lda.), mais uma mudança, passam então os combustíveis para a «Galp». Não foi fácil continuar…Rindo ou chorando lá ia empurrando e dizia: … vou ainda continuar… Alguns anos ainda durou, uma década, sempre devagar e naquele compasso. Tristemente deixou de ser capaz de conduzir e dizia muitas vezes a brincar… «que era obrigado a rir e a concordar» …Foi até ao último momento a trabalhar e eis que surge, aquela triste manhã do dia 12 de Março, que lhe arrebata de vez a sua voz, apenas ficaram as lágrimas no seu apagado olhar … Lamentos, suspiros, um sem número de perguntas…o quê e para quê? A doença ficou, ao seu Cotovelo não mais voltou…os dias passaram…a vida fugiu… No dia 5 de Junho, partiu o Pai Simão, o HOMEM, mais saudoso, que já alguém pode imaginar! Deixa aos seus filhos um livro de VIDA belo e nobre onde se pode ler e recordar aquele Pai exemplar. Serviu e cumpriu durante 83 anos, nesta freguesia de Mouriscas, de Norte a Sul, ao sol e à chuva, de dia e de noite, sem queixumes, mas, sempre com um sorriso ou até com paixão… Fica-nos o seu exemplo de trabalhador e servidor! Este foi o homem, a quem um dia alguém chamou de apóstolo do dever… Não vale a pena chorar como ele dizia, mas sim perdoar… Enfim, nesta simples Bibliografia fica registada a Vida de um homem para RECORDAR, neste bonito lugar do «COTOVELO»!!! Biografia de Simão Gonçalves Pedro escrita por sua nora, Maria do Rosário Marques Chambel Gonçalves.Mouriscas, 5 de Julho de 2008