Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MOURISCAS - TERRAS E GENTES

Criado em 2004 para falar de Mouriscas e das suas gentes. Muitos artigos foram transferidos doutro espaço. Podem ter desaparecido parágrafos ou espaços entre palavras, mas, em geral, os conteúdos serão legíveis e compreensíveis.

MOURISCAS - TERRAS E GENTES

Criado em 2004 para falar de Mouriscas e das suas gentes. Muitos artigos foram transferidos doutro espaço. Podem ter desaparecido parágrafos ou espaços entre palavras, mas, em geral, os conteúdos serão legíveis e compreensíveis.

Festas de Verão - um pouco de história

28.02.07 | João Manuel Maia Alves
Como já vimos em artigos anteriores, realizaram-se em Mouriscas à roda dos anos 50 e 60 do século passado grandiosos festejos no lugar das Ferrarias, conhecidos por Festas de Verão. Outras festas se realizavam em Mouriscas no Verão, como a da Senhora dos Matos e a Verbena dos Esparteiros. Também haveremos de falar destas duas, mas, por agora, prestamos atenção às que se realizavam nas Ferrarias e que atingiram grande projecção.

No ano de 1964 a Comissão das Festas de Verão editou uma interessante brochura com o programa dos festejos, que, nesse ano, se realizaram em 6, 12, 13, 19 e 20 de Setembro – um domingo e dois fins-de-semana. Dela transcrevemos o texto seguinte.

--- Um pouco de história e alguns dados estatíticos ---

As Festas de Verão foram criadas por iniciativa da Junta de Freguesia no ano de 1946.

A sua finalidade era não apenas conseguir fundos para os diversos melhoramentos de Mouriscas, mas também proporcionar a todos os mourisquenses, especialmente aos ausentes em Lisboa e outros pontos do País, uma oportunidade para se encontrarem, conhecerem e conviverem num verdadeiro espírito de fraternidade, e ainda fomentar entre todos o amor à terra em que nasceram.

Apenas em 1961 estas festas foram interrompidas por se atravessar nessa altura o período mais agudo da guerra em Angola e ainda em memória do Sr. Professor Matias Lopes Raposo, então Presidente da Junta de Freguesia, e falecido naquele mesmo ano.

À frente das diversas comissões das festas, todos os anos, modificadas com elementos novos, e sempre em íntima e perfeita colaboração com o Pároco da Freguesia, têm estado sempre homens do maior prestígio na nossa terra. Basta lembrar os nomes do Prof. Matias Lopes Raposo, Jesuvino Ferro, Dr. João Gualberto Santana Maia e Francisco Lourenço Grossinho, homens cuja competência, honestidade e interesse pelas coisas de Mouriscas, ninguém, com justiça, pode pôr em dúvida.

Os saldos conseguidos até hoje nas Festas de Verão somam a importância deveras considerável de 225.759$50.

Até 1954 estes saldos, no valor de 119.072$80, foram aplicados em diversas obras da freguesia como: Sede da Junta de Freguesia, Capelas do Cemitério, Capela do Espírito Santo, vários caminhos, fontes, pontes, etc. etc...

Depois de 1954 os saldos no valor de 106.686$70 foram integralmente destinados à construção da Nova Igreja Paroquial.

Estes saldos só por si, que outros motivos não houvesse, justificariam plenamente a continuação destas festas e todos os sacrifícios e algumas incompreensões que elas têm custado.

Não pensam assim todos os bons Mourisquenses?