Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MOURISCAS - TERRAS E GENTES

Criado em 2004 para falar de Mouriscas e das suas gentes. Muitos artigos foram transferidos doutro espaço. Podem ter desaparecido parágrafos ou espaços entre palavras, mas, em geral, os conteúdos serão legíveis e compreensíveis.

MOURISCAS - TERRAS E GENTES

Criado em 2004 para falar de Mouriscas e das suas gentes. Muitos artigos foram transferidos doutro espaço. Podem ter desaparecido parágrafos ou espaços entre palavras, mas, em geral, os conteúdos serão legíveis e compreensíveis.

Escola Profissional em Mouriscas

12.01.06 | João Manuel Maia Alves
carpent.jpgA Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes, localizada em Mouriscas, foi criada em 1989 com a designação de Escola Profissional de Agricultura de Abrantes sendo a primeira escola profissional agrícola de natureza pública a surgir em Portugal.Em 2000 foi transformada em escola pública, sendo-lhe dada a designação actual de Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes (EPDRA).A frase latina que se pode base do logotipo da escola, no início deste artigo, traduz-se em português por ”Os vindouros colhem os teus frutos”, isto é, não devemos pensar só em nós e no tempo presente, mas também semear e plantar para as gerações futuras para que elas possam beneficiar dos nossos esforços. A escola dispõe de uma quinta com 63 hectares, a Herdade da Murteira, utilizada para apoio à formação nas suas diferentes vertentes e ocupa uma parte significativa do edifício onde funcionou a Escola Dr. Santana Maia e anterirmente o Colégio Infante de Sagres.A Herdade possui, além de outras estruturas, uma pousada rural, um picadeiro coberto e dois campos de obstáculos para equitação, uma unidade experimental de produção de cogumelos, instalações para animais: bovinos de leite - com sala de ordenha - ovinos, caprinos e equinos e 5 sectores de aproveitamento cultural agro-florestal que se passam a referir: Sector 1 – Horticultura e Floricultura - inclui uma estufa com 1000 m2; Sector 2 – Fruticultura e Viticultura - inclui um olival super-intensivo e intensivo; Sector 3 – Pecuário; Sector 4 – Agromecanização, com as vertentes de Máquinas Agrícolas e Culturas Arvenses; Sector 5 – Espaços Verdes com as vertentes de Jardins e Manchas Florestais.A EPDRA está fundamentalmente vocacionada para a formação inicial de jovens, ministrando cursos de nível III, com equivalência ao 12º ano de escolaridade. A oferta formativa actualmente compreende os seguintes cursos: Técnico de Gestão Equina, Técnico de Produção Agrária, Técnico de Recursos Florestais e Ambientais, Técnico de Turismo Ambiental e Rural e Técnico de Jardinagem e Espaços Verdes. Prevê-se, no próximo ano lectivo, alargar esta oferta a outros cursos, nomeadamente na área dos desportos-aventura, respondendo desta forma às tendências manifestadas pelo seu público-alvo. A condição de acesso para todos os cursos é o 9º ano de escolaridade. No ano lectivo 2005/2006 frequentam a EPDRA aproximadamente 140 alunos oriundos de todo o país - com especial ênfase nas regiões do Ribatejo e Alentejo Norte - e também dos PALOP, sobretudo de S. Tomé e Príncipe. O corpo docente é constituído por 30 professores e do corpo não docente fazem parte 31 elementos.Este artigo foi escrito pelo Eng. Simão Pita, professor da Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes