Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MOURISCAS - TERRAS E GENTES

Criado em 2004 para falar de Mouriscas e das suas gentes. Muitos artigos foram transferidos doutro espaço. Podem ter desaparecido parágrafos ou espaços entre palavras, mas, em geral, os conteúdos serão legíveis e compreensíveis.

MOURISCAS - TERRAS E GENTES

Criado em 2004 para falar de Mouriscas e das suas gentes. Muitos artigos foram transferidos doutro espaço. Podem ter desaparecido parágrafos ou espaços entre palavras, mas, em geral, os conteúdos serão legíveis e compreensíveis.

Cortesias

07.07.05 | João Manuel Maia Alves
Imaginemos que antigamente em Mouriscas uma pessoa falava com alguém bastante mais novo. Na sua conversação usava naturalmente as palavra “tu” e os correspondentes “teu”, “tua”, etc. Poderia dizer por exemplo: “Lembro-me bem de tu ires para a escola. Tu e o teu vizinho Chico gostavam muito de subir àquele cabeço depois das aulas”.

A conversação poderia continuar assim, com frases semelhantes. De repente, essa pessoa lembrava-se de afirmar qualquer coisa sobre o pai ou a mãe da mais nova. Muito provavelmente diria algo parecido com “eu e o vosso pai trabalhámos muito tempo juntos”. Não dizia o “teu pai” mas sim o “vosso pai”. Igualmente diria “a vossa mãe” ou “o vosso avô”.

Entre pessoas que se tratavam por tu também se dizia muitas vezes “o vosso pai” ou “a vossa mãe” e não “o teu pai” ou “a tua mãe”. Uma pessoa que não tratava outra por tu não diria “o seu pai” ou “a sua mãe”, mas sim “o vosso pai” ou “a vossa mãe”.

Não sei se noutras terras existia este costume. Existiu em Mouriscas e não desapareceu totalmente.

O modo como se fala reflecte em grande medida o modo de ser das pessoas. O costume referido mostra o respeito, a cortesia pelas pesoas mais idosas e por pais, mães e avós.

Já que estamos a falar de cortesia, recordemos o uso desta palavra numa expressão que noutros tempos se ouvia muitas vezes em Mouriscas.

Suponhamos que em frente duma mesa com comida e bebida estavam várias pessoas e ninguém tomava a iniciativa de se servir. Então, era comum alguém fazer perguntas como “então que cortesia é essa” ou “estão a fazer cortesia?” ou “estão a fazer cortesia do Carvoeiro?”.

Donde vêm estas curiosas expressões? O Carvoeiro é uma localidade do concelho Mação, vizinho de Mouriscas. Contava-se em Mouriscas que numa festa no Carvoeiro restava a certa altura uma sardinha num prato, sendo sete os presentes. Faltou a luz. Quando voltou, havia dentro do prato catorze mãos. Segundo uma diferente versão da história haveria catorze mãos e um pé.


Artigo escrito por João Manuel Maia Alves